Menu
SECRETARIA DE PLANEJAMENTOGovernadores deliberam políticas de curto e médio prazo para região

Governadores deliberam políticas de curto e médio prazo para região

Nayara Takahara | GAE-MT

A segunda rodada de reuniões do ano do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento do Brasil Central, realizada nesta terça-feira (19.04), em Cuiabá, foi encerrada com a assembleia geral dos governadores que compõem a autarquia, durante a qual foi avaliado o planejamento estratégico, encaminhado pelo Conselho de Administração, e deliberadas as políticas de curto e médio prazo para o desenvolvimento integrado dos entes federados.

Os chefes dos Poderes Executivos dos cinco estados e do Distrito Federal aprovaram as indicações feitas pelo Conselho, amplamente debatidas em reunião ocorrida na terça-feira pela manhã, e do qual fazem parte os secretários de Planejamento e de Assuntos Estratégicos de Mato Grosso, Marco Marrafon e Gustavo de Oliveira, respectivamente. Entre os itens acatados pelos governadores estão o modelo de governança, formação do quadro técnico, orçamento do Consórcio e a visão de futuro para a região Brasil Central.

Foram definidas que as principais metas do Consórcio a serem executadas até 2022 são: acelerar o crescimento econômico da região Brasil Central, dobrando a participação dos estados no PIB da União; aumentar a integração do Brasil Central ao mercado internacional, alcançando o posto de segunda região mais exportadora do Brasil; e superar a meta estabelecida para o País em relação ao IDEB regional do ensino médio da rede pública até 2021, alcançando em todos os estados que 90% dos jovens, de até 19 anos, tenham concluído o ensino médio.

Também foram aprovadas as prioridades da entidade administrativa para este e o próximo ano, como a definição do plano integrado de eixos logísticos e de infraestrutura, e os primeiros projetos a serem desenvolvidos pelo Consórcio – dentre os quais se destacam o programa de tutoria pedagógica da Fundação Itaú Social a ser desenvolvido nas escolas estaduais. Ainda constam entre as deliberações prioritárias, a construção de parcerias para o setor da saúde; a criação da Rede Brasil Central de Educação Agrotécnica e estratégias para o fortalecimento da exportação dos estados do Consórcio.

Os governadores definiram como política estratégica que, em 2022, o Consórcio seja reconhecido como a região mais dinâmica e integrada da América do Sul; reduza em 25% o nível de pobreza atingido pela região no ano de 2013, alcançando o percentual médio inferior a 6,2%; e ao formular políticas regionais e viabilizar projetos, promova a melhoria da competitividade e o desenvolvimento integrado da região do Brasil Central.

O vice-governador do Maranhão, Carlos Brandão, também acompanhou as resoluções da assembleia geral e destacou o estado nordestino como parceiro do Consórcio ao apresentar, durante a reunião, as potencialidades do Porto de Itaqui e os benefícios que o segundo maior complexo portuário em movimentação de carga do país podem trazer para a região Brasil Central.

Go to top
Desenvolvimento Web: Wladimir da Silva Capelão - Analista Administrativo/TI - SEPLAN-MT.